Sobre nós

Qual a essência do Colectivo249?

O colectivo249 é uma estrutura artística local, multidisciplinar e interdisciplinar, composto por jovens artistas emergentes com ligação ao concelho de Torres Novas. As formações dos seus integrantes, bem como os seus interesses, dividem-se e multiplicam-se por diversas áreas artísticas (áudio, vídeo, fotografia, design, artes plásticas, artes performativas, literatura, artes gráficas, multimédia, …) e culturais (etnografia, psicologia, filosofia, história, sociologia, …). Este carácter ecléctico manifesta-se nos processos criativos englobando as diferentes linguagens, metodologias e experiências – a essência dos projectos é uma co-construção colaborativa. 

Somos uma associação cultural sem fins lucrativos, vocacionada para a divulgação e concepção de projetos culturais nacionais e internacionais. Almejamos desenvolver a dinâmica cultural da cidade de Torres Novas, através da criação de projectos artísticos com, na e para a comunidade. A nossa proposta de intervenção passa por criar espaços de partilha e de interacção de novos conhecimentos, com o fim de criar um espaço-tempo: a cultura do outro tem lugar para acontecer em nossa casa. Promovemos momentos de convergência entre as diversas gerações e diversos públicos culturais. Estamos convictos de que “partilha e criação gera transformação”. 

Acima de tudo, e em jeitos de síntese, a acção do colectivo249 pauta-se por valores humanitários de respeito, igualdade e justiça, através de processos colaborativos, recíprocos e participativos. 

Manifesto

249 é o indicativo local, é o que nos liga a casa. 

“O Colectivo 249 germina no primeiro lugar onde nos manifestamos: Torres Novas, a cidade que nos habita. Faz-se do que nos enraíza aqui e não em qualquer outra parte, da transdisciplinaridade que nos individualiza ao mesmo tempo que nos torna um todo. Faz-se de nós, artistas autóctones que emergem. De nós, uma geração que se apropria. De nós que radicalizamos, rasgamos e transformamos! 

Trinnnmmmmmmmmmmmmmmm 

249 é um indicativo de novas dinâmicas que partem da ambição dos vários sujeitos-corpos pertencentes ao Colectivo. 

249 quer preconizar o que nos é próprio, que de nós provém. 

249 parte das nossas vivências adoptando uma atitude de participar no contexto cultural e quotidiano torrejano. 

249 move-se pelo desejo de estimular, inovar e reforçar a cultura da nossa cidade no contexto nacional contemporâneo. 

249 materializa a nossa acção em projectos que procuram reabilitar, inspirar e sensibilizar a população da nossa casa. 

249 surge para revitalizar um terreno inóspito. Semeamos a partilha, fertilizamos novas ideias, injectamos nele a criação e a ebulição de artistas emergentes. 

249 procura trazer à comunidade a prosperidade de novas colheitas que brotem da evolução de cada um de nós, cidade e habitantes. Não desliguem.” (Primeiro manifesto colectivo249)

A “primeira pedra”

O momento de emergência, enquanto colectivo, no seio da comunidade Torrejana, foi a 27 de Janeiro de 2018 (performance/happening/instalação “À mesa não se manifesta”). Porém, constituiu-se como associação a 10 de Julho de 2018, contando actualmente com 21 membros-artistas associados. 

O que faz o Colectivo249?

O colectivo249 instalou a sua acção a nível local (Torres Novas), almejando ocupar um espaço vazio, com o desiderato de dinamizar e potenciar a sua actividade cultural no concelho – guiado pelo propósito de fazer um intercâmbio entre o seu berço e o resto do mundo, não se deixando assustar pelos limites geográficos e psicológicos. 

Usando o plural majestático, para reforçar a integração no seio da Nossa cultura: 

– Somos uma plataforma de apoio à emergência de novos artistas que doutra forma não têm a possibilidade de criar e apresentar os seus trabalhos. Potenciamos e valorizamos os “frutos da terra”; 

– Queremos formar e integrar novos públicos e novas práticas artísticas, envolvendo e desenvolvendo os vários níveis dos sistemas locais, numa perspetiva de usufruição e criação conjunta. 

– Oferecemos a possibilidade de desenvolvimento e capacitação dos artistas associados e da comunidade envolvente; 

– Somos um ponto de confluência de artistas locais, criando uma rede local de suporte em parceria com outras coletividades e associações culturais locais.

Orgãos sociais

Direcção
  • Presidente: Júlio F. R. Costa
  • Vice-Presidente e Tesoureiro: Ilpo Lalli
  • Secretário: Simão Maria Paulo
Assembleia Geral
  • Presidente: Tomé Mira
  • Primeiro Secretário: Cristiana Gaspar
  • Segundo Secretário: Fernando Morte
Conselho Fiscal
  • Presidente: Rafael Prazeres
  • Primeiro Membro: André dos Santos
  • Segundo Membro: Eduardo Ferreira

Regulamento Interno

Regulamento Interno